Huawei acusada de roubar a tecnologia de vidro de diamante de Akhan

Más notícias continuam chegando Huawei. Após as acusações de espionagem industrial dos EUA, agora o americano Semicondutor de Akhan culpou a empresa de roubo de propriedade intelectual. A Huawei teria roubado a tecnologia Miraj Diamond Glass, de acordo com o comunicado da empresa. Ele também investigaria o FBI no CES 2019 em Las Vegas.

LEIA TAMBÉM:
E se o Huawei P30 Pro tivesse quatro câmeras?

Akhan acusa Huawei de roubo de propriedade intelectual

logotipo da huawei

De acordo com declarações da Akhan Semiconductor, a tecnologia Miraj Diamond Glass seria 6 vezes mais forte e 10 vezes mais resistente a arranhões que o Gorilla Glass produzido pela muito mais famosa Corning. Desenvolvido no 2017, Akhan enviou amostras para Samsung e Huawei para testar e avaliar a implementação em seus smartphones.

No caso da Huawei, a amostra foi enviada para os centros de pesquisa de San Diego, junto com um acordo sobre não cortar vidro. Isso evita que a Huawei pegue uma peça e guarde para si, para analisá-la com mais cuidado e entender a engenharia por trás dela. O fato é que Akhan afirma ter recebido a amostra de volta e que isso apresenta algumas marcas de corte, com alguns fragmentos que teriam sido removidos.

Nesse momento, Akhan depôs a queixa com o FBI, cuja operação de investigação realmente desembarcou na CES 2019. Tais acusações não são novidade para a Huawei: se os EUA a acusaram de espionagem, é também para o alegado roubo de segredos industriais relacionado a Tappy, Robô T-Mobile usado para testar telefones. Além disso, no 2002 Cisco acusados ​​de roubar os códigos-fonte de seus roteadores, enquanto no 2010 as acusações de espionagem vieram Motorola.


Não perca nenhuma novidade em tempo real e as melhores ofertas dedicadas a Huawei no canal Telegram dedicado!