Os EUA pressionaram a Itália a abandonar a Huawei

Embora na Europa quase um telefone no 3 é targato Huawei, o governo dos EUA está tentando a todo custo expulsar o gigante chinês do mercado ocidental. E se você olhar para o velho continente, A Itália é um dos países onde a marca é mais extensa, consumidor e infra-estrutura. Apenas alguns dias atrás, o MiSE tem os rumores negados que deu a possível proibição da Huawei e da ZTE. E agora descobrimos que os EUA tentaram pressionar nosso país para garantir que a empresa seja removida.

LEIA TAMBÉM:
Registro Xiaomi Mi 9: o placar do Antutu é muito alto

Itália acaba no meio do cabo de guerra entre os EUA e a Huawei

Para falar sobre isso é um relatório do Wall Street Journal, em que falamos de um Operador italiano (não especificado) que teria sido convidado para a embaixada americana em Roma. Os representantes dos EUA explicaram à gerência da operadora como o uso da infraestrutura da Huawei seria prejudicial do ponto de vista da privacidade. No entanto, essas alegações não teriam sido acompanhadas de provas tangíveis e o operador italiano teria negado o pedido. Também porque, segundo a operadora, no mercado não há alternativa para a Huawei no que diz respeito ao desenvolvimento de Redes 5G.

A realidade é que os EUA dificilmente podem impor essa mudança em empresas privadas. Também porque o término repentino dos contratos existentes entre as operadoras e a Huawei / ZTE resultaria em perdas econômicas significativas. Sem considerar a considerável desaceleração das obras 5G, cuja estreia não escorregou nem um pouco.


Não perca nenhuma novidade em tempo real e as melhores ofertas dedicadas a Huawei no canal Telegram dedicado!