Você quer um SIM na China? O governo quer sua cara

China reconhecimento facial

Sempre o China é um país bastante ambíguo, especialmente aos olhos de nós, ocidentais, dada a importância diferente dada à privacidade lá. E a nova medida decidida pelo governo chinês não pode deixar de causar discussão, pois envolve o tópico sempre discutido do reconhecimento facial. A partir de agora, de fato, será necessário fornecer os dados biométricos do próprio rosto, caso se solicite um novo SIM.

LEIA TAMBÉM:
De acordo com o presidente da Huawei, a China teria a capacidade de fazer o melhor 5G do mundo

O governo chinês exige dados faciais se um novo SIM for necessário

A diretiva foi lançada em setembro passado e exigirá que as operadoras de telefonia do país implementem tecnologias ad hoc para atender a essa demanda. E desde dezembro do 1, isso se tornou oficialmente lei, exigindo que as lojas tenham sistemas que permitam digitalização de face e conseqüente registro de dados do usuário. Neste ponto, obviamente, alguém se pergunta por que tal movimento é tão questionável. Conforme descrito pelo Ministério da Indústria e Informação da China, é uma mudança para "proteger os direitos e interesses legítimos dos cidadãos no ciberespaço". Esta não é uma novidade real, já que já faz um ano que algumas operadoras implementaram esse procedimento de registro.

Basicamente, não é nada diferente do pedido de um documento de identidade, no qual uma foto nossa já está presente, como acontece aqui no Ocidente. Mas na China tudo é levado ao extremo, difícil de digerir para quem não gosta de novas tecnologias. O certo é que o comportamento sócio-político da China não pode deixar de ser considerado quando há dados populacionais em jogo.

[Su_app]